Em artigo na Folha, Paula Fabiani defende Brasil como campo fértil para a solidariedade



Com informações da Comunidade do MCD



Com confiança e estratégia, a solidariedade é ainda mais forte”. Essa é a opinião que a diretora-presidente do IDIS, Paula Fabiani, defendeu em artigo publicado no último dia 27 de agosto, na Folha de S. Paulo. Falando sobre o ato de doar e seu poder de transformar realidades, a dirigente mostra os números da solidariedade brasileira durante os períodos mais graves da pandemia, que reforçam o conceito que o povo brasileiro é caloroso e solidário.


Em contraponto, a autora argumenta que o desconhecimento sobre o trabalho do terceiro setor no país e os baixos índices alcançados pelo país em rankings internacionais mostram onde ainda precisamos evoluir na construção de uma filantropia regenerativa.


O Movimento por uma Cultura de Doação acredita que os espaços para o debate sobre o tema na imprensa são fundamentais para disseminar a importância do desenvolvimento de uma Cultura de Doação no País. Mais que isso, a atividade contribui com duas das cinco diretrizes estabelecidas pelo Movimento desde 2020: Educar para a Cultura de Doação e Promover Narrativas Engajadoras.


“O brasileiro é conhecido por ser um povo solidário, mas até recentemente, não tínhamos dados para afirmar se existia, de fato, uma cultura de doação no país. Em 2015, a primeira edição da Pesquisa Doação Brasil revelou que mais de três quartos da população havia feito uma doação —seja dinheiro, bens ou tempo, na forma de voluntariado.”


Para ler o artigo completo, acesse este link.


 

Este conteúdo/atividade contempla as diretrizes 1 e 2 do MCD.

Conheça aqui as diretrizes do MCD.



horizontal-shot-of-pretty-woman-with-pleasant-smile-on-face-enjoys-online-communication-on
horizontal-shot-of-pretty-woman-with-pleasant-smile-on-face-enjoys-online-communication-on

Cadastre seu e-mail

E acompanhe as novidades sobre cultura de doação.